Inovação

Como construir uma persona: 7 erros que você deve evitar ao elaborar a persona do seu produto

A construção de uma persona é essencial para o desenvolvimento e a evolução de qualquer produto ou serviço. Nesse artigo irei listar 7 erros comuns na elaboração da persona.

Moisés Falcão
Moisés Falcão
Publicado em 16/08/2023 às 20:45 | Atualizado em 22/08/2023 às 12:24
Artigo
Thiago Lucas/ Design SJCC
Como construir uma persona: 7 erros que você deve evitar ao elaborar a persona do seu produto FOTO: Thiago Lucas/ Design SJCC

A decisão por criar uma persona indica que o seu time está no caminho certo para lançar e evoluir o seu produto. Porém, alguns erros são comuns durante esse processo.

O que é uma persona?

Persona é a representação de uma pessoa fictícia que faz parte do seu público alvo. Esse material deve ser desenvolvido por um grupo formado por pessoas de diversas áreas.

A persona é construída a partir de dados reais do seu público alvo. A grosso modo, é uma ficha que possui uma foto ou desenho de uma pessoa fictícia que conta também com várias informações como perfil psicológico, hábitos do cotidiano, principais angústias, esperanças, sonhos e dificuldades que essa pessoa possui.

Por que é importante construir uma persona?

Para quem trabalha com marketing digital ou publicidade precisa saber qual é o público alvo do negócio. Compreender quem é o seu cliente é importante para a construção do produto e também para a criação de conteúdos que irão impactar e converter novos clientes.

Também na elaboração de conteúdos para um blogs ou redes sociais, a persona irá facilitar no processo de criação, pois, representa um cliente típico, com todas as principais características dos clientes.

7 erros comuns ao criar uma persona:

Neste artigo iremos falar um pouco mais detalhadamente sobre os sete erros abaixo:

  1. Confundir Persona com público alvo
  2. Realizar pesquisas superficiais
  3. Elaborar personas que não tem aderência com seu público alvo
  4. Ignorar aspectos psicográficos
  5. Exagerar na quantidade de personas
  6. Não compartilhar a persona com os times envolvidos
  7. Ignorar a persona criada no lançamento e evolução do produto

Erro 1 - Confundir Persona com Público alvo

O público-alvo de um produto é composto por um conjunto de informações das pessoas que têm maior chance de tornarem-se clientes da empresa. É para esse grupo de pessoas que devemos fazer a entrega de valor do nosso produto.

Exemplo de público alvo:

Homens e mulheres, entre 19 e 33 anos, da classe D, com ensino médio completo, interessadas em ingressar ou migrar para a área de tecnologia.

A Persona, por sua vez, consiste na elaboração de um personagem que faça parte desse público-alvo.

Exemplo de persona:

Fabiana tem 22 anos, planeja se casar. Atualmente trabalha como caixa em um supermercado, mas está insatisfeita com a sua remuneração. Além de uma rotina cansativa, o fato de ganhar pouco deixa ela frustrada pois sabe que será difícil realizar a viagem dos sonhos

Erro 2 - Realizar pesquisas superficiais e sem um objetivo claro.

O público-alvo e a persona são essenciais para o plano estratégico e desenvolvimento do seu produto. É importante que sejam feitas análise de dados e pesquisas. Essas informações estatísticas precisam ser compiladas de maneira a trazer insights importantes sobre o seu público alvo e persona.

Por isso, o monitoramento de dados precisa estar incluído na cultura da empresa, não só para tomar decisões estratégicas, mas também no dia a dia para que cada passo operacional, tático ou estratégico seja feito a partir de informações em tempo real.

Às vezes é preciso contratar uma pesquisa com público alvo e clientes. Essas pesquisas são importantes, porém, é preciso ter um objetivo bem claro antes de investir e após a pesquisa é preciso montar um plano de iniciativas para alcançar o objetivo com as informações da pesquisa em mãos.

Erro 3: Elaborar personas que não representam o público alvo do seu produto

Do que adianta elaborar uma persona que não representa alguém do seu público alvo?

Lembre-se que a persona é um artefato que vai ajudar os times envolvidos na evolução do produto. Isso significa que ações serão tomadas levando essa Persona em consideração.

Por exemplo, você pode criar uma Persona que tenha 12 anos, mas todos os seus dados e pesquisas apontam que a maior parte do seu público está entre 19 e 31 anos.

Nesse caso, você deve respeitar esses dados e corrigir as informações da sua Persona.

Um erro comum é quando alguém diz que mesmo existindo essa faixa etária no público alvo, podemos ter um cliente que está em outra faixa etária. Mas isso é uma exceção, e as ações dos times envolvidos devem ser direcionadas para o seu público alvo de maior alcance.

Erro 4: Ignorar aspecto psicográficos

Sabemos que precisamos de dados para construir uma persona que representa o seu público alvo.

Mas, é preciso ir além desses dados. Informações como prioridades, estilo de vida, hábitos de consumo, sonhos, angústias, esperanças, frustrações e hábitos do dia a dia irão facilitar a compreensão sobre quais são os problemas que essa Persona tem dificuldades em resolver no seu cotidiano.

Essas informações da sua Persona ajudarão a responder perguntas sobre como o seu produto pode resolver problemas reais do seu público alvo.

Erro 5: fazer muitas personas

Já sabemos que não ter uma Persona será um problema. Porém, algumas empresas caem no erro de criar muitas Personas com a ideia que isso irá ajudar a encontrar muitas oportunidades nos seus produtos.

Quando o seu negócio possui mais de uma linha de produto é importante criar essas Personas diferentes. Ainda mais se essas linhas de produtos são direcionadas para públicos alvo diferentes.

Mas cuidado, se existem linhas de produtos que foram desenvolvidas para um mesmo perfil de público alvo não é necessário desenvolver outras Personas, isso irá confundir os times responsáveis pelo desenvolvimento do seu produto.

Erro 6: Não compartilhar a persona entre os times das diversas áreas de atuação do negócio

A criação da persona muitas vezes acontecem em departamentos como o marketing ou gerências de produtos.

A transparência no desenvolvimento do produto é importante desde o início e a cada evolução do produto. O compartilhamento da construção da persona precisa fazer parte disso.

Pessoas responsáveis por essa construção precisam encontrar maneiras de incluir essa divulgação de maneira fácil e talvez precise de outras áreas como o RH para encontrar canais de comunicação interna.

Se todos os times envolvidos tiverem essa Persona como alvo, diferentes aspectos serão levados em consideração. Responsáveis pelo setor jurídico, de marketing, design e desenvolvimento estarão pensando juntos e na mesma direção para resolver a vida do usuário do produto.

Erro 7: Não considerar a persona desenvolvida

Investir em pesquisas e na construção de Personas é importante. Porém, muitas vezes essas dinâmicas são encaradas como momentos para descontrair ou simplesmente exercitar a criatividade.

Isso é um erro. A persona deve fazer parte de uma estrutura de inovação do seu produto. Cada passo de evolução do seu negócio deve levar esse perfil em consideração.

Aliás, esse é um aspecto importante em existir rituais de inovação estruturados na empresa. Essa estrutura vai garantir que a inclusão da persona nos processos que direcionam a evolução do produto seja garantida.

Então, se a empresa vai lançar um produto novo, definir preços de um serviço, decidir os principais canais de comunicação das campanhas publicitárias ou realizar um evento, é importante que a Persona esteja sempre disponível de maneira simples para todos os times envolvidos criarem suas iniciativas de maneira mais assertiva.

Comentários