estadual

Bahia acaba com jejum de dez anos sem títulos e é campeão baiano

Ne10
Ne10
Publicado em 13/05/2012 às 19:07
Leitura:

ATUALIZADO ÀS 22H53

'Ô, o campeão voltou, o campeão voltou, campeão voltou'. O grito de guerra ecoou pelo Estádio de Pituaçu no início da noite deste domingo (13), em Salvador. A torcida do Bahia, que lotou as arquibancadas, comemorava o título do Campeonato Baiano de 2012 após um jogo eletrizante contra o rival Vitória, que terminou empatado em 3x3.

A euforia tricolor tem razão de ser. O clube não conquistava nenhum título havia 10 anos (completos neste sábado). E o estadual não vinha desde 2001. Não fossem alguns milagres do goleiro Marcelo Lomba, herói do jogo, a taça teria escapado das mãos do clube azul, vermelho e branco mais uma vez. Este foi o 44º título estadual do Bahia. O Vitória tem 26, oito deles conquistados nos últimos dez anos.

A partida foi daquelas de entrar para a história dos Ba-Vis, confronto que completou 80 anos em abril deste ano. Foram duas viradas (primeiro do tricolor e depois do Vitória), cinco expulsões, confusões, falhas, bolas na trave e, é claro, gols.

Pelo Bahia, marcaram Fahel, aos 8 minutos do primeiro tempo, Gabriel, aos 44' da primeira etapa, e Diones, autor do gol do título, aos 26' do segundo tempo. Já pelo time rubro-negro, Neto Baiano, duas vezes, uma aos 4' do primeiro tempo e outra de pênalti, aos 10' do segundo, e Dinei, aos 12' da etapa final.

Como o regulamento do Baianão 2012 dava a vantagem de dois empates nas semifinais e finais ao primeiro colocado da fase classificatória que terminasse com pelo menos cinco pontos a mais que o segundo colocado, o Bahia, que encerrou a primeira fase com nove pontos a frente do Vitória, faturou o título. O critério de gols marcados fora de casa não valia neste caso.

LEIA MAIS
» Ciro: feliz pelo Bahia, triste pelo Sport +vídeo
» Torcida do Bahia para uma das principais avenidas de Salvador

A festa deve durar a noite inteira. Em diversas partes da cidade, pode-se ver bandeiras e camisas tricolores expostas, além de se ouvir buzinações e gritos de torcedores. De acordo com a assessoria do Bahia, a festa oficial do clube acontece ainda na noite deste domingo na casa de shows Bahia Café Hall.

O time do técnico Paulo Roberto Falcão jogou com Marcelo Lomba; Madson, Rafael Donato, Titi e Gerley; Fahel (Morais), Diones, Hélder e Gabriel (Fabinho); Lulinha (Vander) e Souza. Destes, levaram cartão vermelho Vander, que entrou no segundo tempo, e Souza, também na segunda etapa, além do treinador, que também havia sido expulso no primeiro Ba-Vi das finais.

Já o Vitória, comandado pelo técnico Ricardo Silva, disputou o título com Douglas; Romário (Gabriel Paulista), Victor Ramos, Rodrigo e Wellington Saci; Uelliton, Rodrigo Mancha, Pedro Ken e Tartá; Marquinhos (Dinei) e Neto Baiano (Geovanni). Uelliton foi expulso no segundo tempo. Também no fim do jogo, Neto Baiano, que já havia sido subsituído por contusão, procurou confusão com Souza e foi mandado para fora de campo.

Mais lidas