Paralisação

Greve dos professores da rede pública segue nesta quarta

Publicado em 23/04/2013, às 14h44 | Atualizado em 20/07/2014, às 11h10

Do NE10

De um lado o governo discorda da greve, alega que prejudica os alunos e ameaça cortar o ponto dos docentes, do outro, professores acreditam que a luta só se constitui se houver movimento na rua. O impasse entre o poder público e a categoria segue nesta quarta-feira (24), segundo dia da paralisação nacional, quando os professores deverão ocupar a Câmara dos Vereadores e a Assembleia Legislativa de Pernambuco.

» Cerca de 100 professores se reuniram em ato público na Secretaria de Educação
» Governo rebate sindicato e diz que haverá aula normal nesta terça

» Paralisação de 3 dias deixa cerca de 800 mil alunos sem aulas em Pernambuco

Na manhã desta terça-feira, cerca de 100 profissionais da educação pública de Pernambuco se reuniram em frente à Secretaria Estadual de Educação (SEE) em ato público por melhorias das condições de trabalho e profissionalização dos funcionários da rede. Na ocasião, uma comissão do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) entregou a pauta de reivindicações ao secretário de Educação, Ricardo Dantas.

O Sintepe conversou com o secretário sobre o corte do ponto dos professores que aderiram à greve, já que o governo informou que "eventuais faltas dos profissionais do magistério serão descontadas sem a possibilidade de compensação". O sindicato deu entrada no Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para tentar reverter a situação, pois "para garantir os 200 dias letivos, os professores vão precisar repor as aulas". O parecer do MPPE deve ser divulgado em uma semana.

PALAVRAS-CHAVE: educação

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.