educação

Entenda como funciona a escola que olha para o aluno como um ser completo

A escola possui papel essencial na formação dos cidadãos, mas como fazer isso de forma eficaz? É necessário ir além da preparação para o vestibular

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 19/01/2024 às 11:08 | Atualizado em 26/02/2024 às 11:56
Patrocinada
DIVUGAÇÃO/COLÉGIO GGE
O Colégio GGE possui programas integrados, que ajudam o aluno a se destacar não só no vestibular, mas também o prepara para participar ativamente da sociedade FOTO: DIVUGAÇÃO/COLÉGIO GGE

A escola tem um papel fundamental na formação dos cidadãos. É nela que os alunos aprendem os conhecimentos básicos para o seu desenvolvimento pessoal e profissional, mas também desenvolvem habilidades socioemocionais e valores essenciais para a vida em sociedade.

No entanto, para que a escola cumpra esse papel de forma eficaz, é importante que ela enxergue o aluno como um cidadão e um ser completo.

Isso significa que a escola deve ir além da transmissão de conhecimentos e habilidades cognitivas, e também se preocupar com o desenvolvimento do aluno como indivíduo, com suas emoções, valores e crenças.

“O olhar que cada instituição tem para o seu aluno faz toda a diferença no resultado que o mesmo terá nos seus anos escolares e a repercussão desses conhecimentos na vida dele. As crianças possuem múltiplas inteligências e o olhar sobre esse indivíduo único deve ser de atenção e cuidado para perceber as potencialidades e pontos de melhoria em cada aluno, de modo a buscar estimular aquilo que ele já tem de bom e desenvolver os pontos que precisam de uma maior atenção”, explicou Amanda Rangel, diretora do Colégio GGE da unidade Boa Viagem, Zona Sul do Recife.

O Colégio GGE possui programas integrados, que ajudam o aluno a se destacar não só no vestibular, mas também o prepara para participar ativamente da sociedade. Isso quer dizer que o estudante é ensinado sobre seus direitos, deveres e a lidar melhor com suas emoções por meio do autoconhecimento e autonomia.

É importante ressaltar que quando esse método é aplicado dentro das escolas, é possível promover o diálogo e o respeito às diferenças, para que, assim, o aluno possa se tornar um cidadão crítico e atuante.

De acordo como Amanda Rangel, no Colégio GGE o olhar para o estudante como um ser completo atua por meio de:

Projetos como a Alfabetização Emocional: busca capacitar os nossos alunos para reconhecer as suas emoções e adquirir inteligência emocional para lidar com os desafios do dia-a-dia é um bom exemplo.

Projetos do Serviço de Orientação Educacional e Psicológica (SOEP): aqui, os alunos são também desafiados a exercer sua solidariedade, liderança e compromisso social com os projetos do SOEP (setor de psicologia).

Programa Bilíngue: dentro da carga horária regular o programa bilíngue que, a partir do infantil 3 até o 5 ano do fundamental 1, oferece para os alunos uma grande oportunidade de aprender mais um idioma, habilidade fundamental para o ser humano global da atualidade.

Projeto Corpore Sano: promove a saúde e bem-estar dos alunos nas aulas de educação física e no programa esportivo, com o objetivo de fomentar o interesse pelas práticas esportivas, exercitar o trabalho e promover o bem-estar e o estímulo a bons hábitos de cuidado com o corpo e alimentação saudável.

Proposta pedagógica robusta: envolve um material didático completo e contextualizado com aulas práticas de laboratório, maker e robótica. Os estudantes possuem um acompanhamento completo da Educação Infantil ao Ensino Médio.

Quais os benefícios obtidos pelos alunos que estudam em escolas que os olham como um ser completo?

Como citado anteriormente, os alunos que estudam em escolas desde que os olham como um ser completo obtêm uma série de benefícios, tanto acadêmicos quanto pessoais, ao longo de sua formação.

“É na primeira infância onde a plasticidade cerebral está no seu potencial máximo e que, quando bem estimulado e exposto a boas informações, a possibilidade de aprendizado é muito grande. Diante dessa oportunidade, a escolha pela escola certa faz toda a diferença na vida da criança”, comentou Amanda Rangel.

“Passado os anos iniciais, o desenvolvimento das habilidades sendo preservado e cuidado de forma individualizada e atenta fará com que o indivíduo se sinta protagonista da sua aprendizagem e os resultados serão consequências das boas escolhas da família somado ao esforço do aluno em todo esse processo”, finalizou a diretora.

 

Comentários