O amor que guardei para mim

Aceite que algumas pessoas não vão te amar

Publicado em 22/03/2018, às 10h36 | Atualizado em 22/03/2018, às 10h42

Por Malu Silveira

Não é fácil entender que o outro, por mais que tenhamos nos esforçado para iniciar o relacionamento, não tenha entrado na mesma sintonia / Foto: Pixabay

Não é fácil entender que o outro, por mais que tenhamos nos esforçado para iniciar o relacionamento, não tenha entrado na mesma sintonia Foto: Pixabay

Existem os amigos de festa, aqueles que só estão no ambiente do trabalho, os que contamos todos os segredos, aqueles que conseguimos ficar em silêncio sem nos sentirmos constrangidos, os que colocam nossa bola lá pra cima. E existem aqueles amigos que existem para nos dizer algumas verdades. Daquelas que desconcertam, que remexem a ferida. Verdades inconvenientes e, talvez por isso mesmo, extremamente necessárias. Que bom que eles existem. Para nos fazer escutar verdades que não queremos ouvir mas precisamos dela se dar conta dos nossos padrões distorcidos. Ou nos fazer ver a realidade que não queremos enxergar e assim, quem sabe, tomar um rumo diferente.

» Outros textos em O amor que guardei para mim

Às vezes ter que lidar com tais fatos nos ajuda a seguir em frente. Foi o que aconteceu comigo. Precisei escutar de uma amiga que eu parecia ficar mais triste pelo fato de que um ex não havia correspondido ao meu amor do que pelo fato de que ele havia sido tão sacana comigo em anos de "pseudo" relacionamento. Dói escutar que você permitiu tantos absurdos sem se importar, né? Machuca perceber que, mesmo com o pau comendo no centro, você só conseguia se entristecer por não ter sentimentos retribuídos.

Parece óbvio de entender, mas quando estamos apaixonados alguns fatos passam batidos. A real é que nós esquecemos que o outro tem o direito de não estar apaixonado "de volta". E como machuca a dor da rejeição. Talvez seja uma das mais cruéis nos relacionamentos. Principalmente quando nem sequer tivemos a chance de viver uma história de amor com o amado ou amada. Não é que eles tenham deixado de nos amar. Eles sequer chegaram a sentir o amor que sentimos por eles. E se dar conta disso dói bem lá no fundo.

Cair na real nem sempre é fácil. Entender que o outro, por mais que tenhamos nos esforçado para iniciar ou manter o relacionamento, não tenha entrado na mesma sintonia é, para muitos de nós, complicado. Mais que bela história de amor viveríamos se os dois estivessem conectados afetivamente. Pois é... então... Os romances que não aconteceram.

Passamos muito tempo presos aos questionamentos. O que nos trava é que não aceitamos que as respostas para essas perguntas talvez nunca nos satisfaça. Por que ele não me amou? Como ela não consegue enxergar que eu sou o cara certo? Por que ele não me achou tão especial como a outra que resolveu assumir? Sou feio? Esquisita? Fui com muita sede ao pote? Demonstrei muito interesse? Se sou tudo isso que ele diz amar numa mulher, por que não escolheu ficar comigo?

Engraçado essa liberdade para amar quem quisermos e ter que aceitar que eles também são livres para nos amar - ou não. Quase sempre nos jogamos de encontro ao turbilhão de emoções que é se apaixonar. E tantas vezes esquecemos que para a paixão dar certo é essencial que os dois estejam apaixonados - um pelo outro. Ninguém consegue amar sozinho.

Mas as verdades precisam ser ditas - e vividas de fato. Que bom que temos esses "amigos-família" para nos fazer ver o outro lado da moeda. Veja só: não ter o sentimento correspondido não é algo que só aconteça com você. Pode acontecer comigo, com ele ou ela. Com os mais bonitos, atraentes e inteligentes do pedaço.

O lance é que quando você aceitar que algumas pessoas simplesmente não vão te amar "de volta", sem resposta exata para tal desencontro, talvez seu coração consiga sossegar tranquilo. Porque é aí que você vai entender, enfim, que não é menos especial que ninguém por ter sido rejeitado. ;)

*As colunas assinadas não refletem, necessariamente, a opinião do NE10

O amor que guardei para mim Malu Silveira é jornalista. Uma garota de palavras e que adora frases de efeito. Escreve para tentar entender a vida e esse tal do amor. Outros textos em www.oamorqueguardeiparamim.com.br. maluspmelo@gmail.com

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

  • De: Zizi- 23/03/2018 21:00 Malu, parabéns!!! Você escreve com sentimento e consultando a razão. :) Seu texto, publicado em 22/03/2018, às 10h36 é... maravilhoso!!! ;)
Vitrine NE10
Fechar vídeo