O que o Brasil perdeu com a venda da Embratel

Publicado em 20/11/2012 , às 17 h25

Por Marcelo S. Alencar

A Embratel é atualmente uma empresa do Grupo América Móvil, visto que a Telmex a adquiriu em julho de 2004 da empresa norte americana MCI. Em 2007, a Embratel passou a fazer parte da Telmex Internacional, que foi incorporada pela América Móvil, do México, em 2010.

A Embratel, criada por lei no governo de João Goulart, mas implantada no governo de Humberto de Alencar Castelo Branco, tem a concessão para longa distância nacional e internacional em todo o País. Ela funcionou como empresa de estatal, aliás a mais eficiente delas, até 1998, ano em que faturou perto de dois bilhões de reais.

A privatização da Embratel ocorreu em 1998, por pouco mais de um bilhão de reais, no governo Fernando Henrique Cardoso. A joia da coroa das estatais foi vendida em leilão por pouco mais da metade do que faturou no ano. Sem dúvida, um crime de lesa pátria.

Em agosto de 2003, foi anunciada a assinatura de uma carta de intenção para a aquisição da Vésper pela Embratel. Em setembro, houve a assinatura de um acordo de compra e venda com a AT&T Latin America Corp. para adquirir suas subsidiárias operacionais em cinco países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e Peru. A AT&T acabou sendo adquirida pela Telmex em outubro de 2003.

Em novembro de 2003, a MCI anunciou a intenção de vender a Embratel. A Anatel aprovou a compra da Vésper pela Embratel, e a operação foi concluída em dezembro. Quando a Embratel adquiriu a Vésper, passou a ter as autorizações de serviço local de empresa espelho, e a Embratel passou a ser a prestadora do serviço telefônico fixo comutado (STFC) local.
 
Em março de 2004, a Telmex anunciou um acordo com a MCI para a compra da Embratel. A Anatel aprovou a compra da Embratel pela Telmex, e, em junho do mesmo ano, a Telmex adquiriu participação na Globopar/Net.

A Embratel adquiriu a Primesys da Portugal Telecom, em agosto de 2005, por R$ 231,25 milhões. Em setembro do mesmo ano, a Embratel Participações anunciou a incorporação da Telmex do Brasil e da participação acionária de 37,1% do capital social da Net Serviços de Comunicação S.A. que pertencia à Telmex do México.

A Embratel começou a oferecer telefonia VoIP por intermédio do Net Fone via Embratel, em 2006. Em maio, a Telmex fez uma oferta pública para a compra de todas as ações ordinárias e preferenciais da Embratel Participações no mercado para cancelar o seu registro como companhia aberta.
 
Porém, em abril de 2008, a Anatel informou à Embratel Participações S. A. que a Embrapar, holding que controla a Embratel, deve continuar como companhia aberta. A  Embratel inaugurou sua rede WiMax em março. Em abril de 2008, a Anatel autorizou a Embratel a prestar o serviço de TV por assinatura via satélite (DTH).

A Anatel aprovou a transferência do controle da Net da Globo para a Embratel, em janeiro de 2012, e a Embratel anunciou um investimento, em 2012, de R$ 1,8 bilhão, volume similar ao aplicado, em 2011, pela operadora no País.

O faturamento da America Móvil, holding que controla atualmente as empresas Embratel, Claro e Net foi de R$ 36,30 bilhões em 2010, valor que subiu para R$ 39,96 bilhões, em 2011, e deve fechar 2012 acima do patamar de R$ 43,59 bilhões. Esse valor é 33 vezes aquele pago pela Embratel no leilão de privatização, e parte dele vai direta, ou indiretamente, para o México. Um excelente negócio para os compradores, mas péssimo para o Brasil.

PALAVRAS-CHAVE: telecomunicações

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.


Vitrine NE10
Fechar vídeo