AO VIVO
Tem bola rolando no Pernambucano:Santa Cruz x América-PE

Decisão

Sport vence por 1x0 e é pentacampeão pernambucano

Publicado em 05/05/2010, às 23h49 | Atualizado em 30/07/2014, às 19h54

Wladmir PaulinoDo JC Online

No fim venceu quem fez a melhor campanha. Num jogo dramático em que terminou a partida com nove jogadores em campo, o Sport venceu o Náutico por 1x0 e levantou o pentacampeonato pernambucano, o 39º de sua história. O resultado foi o que o time precisava porque no primeiro confronto da decisão perdeu por 3x2.

O técnico do Náutico, Alexandre Gallo resolveu levar ao cabo a máxima de que time que se ganha não se mexe ao repetir o esquema com quatro atacantes. Só que, desta vez o time alvirrubro não conseguiu empurrar o Sport em seu campo defensivo nos primeiros minutos como ocorreu no jogo dos Aflitos.

O Sport teve mais a posse de bola e a saída de jogo do Náutico não funcionou. Os laterais Eduardo Eré e Tinga estavam mais preocupado em marcar André Luiz e Júlio César enquanto Bala não recuava o suficiente para armar no meio. De seu lado, os donos da casa preferiam os lançamentos longos mesmo tendo no meio dois condutores de bola - Ricardinho e Isael. Por isso, não houve chances mais concretas.

Mesmo assim houve um lance polêmico logo no início. Aos três minutos Carlinhos Bala recebeu cruzamento e, na tentativa de concluir foi seguro por André Luiz e caiu pedindo pênalti. O árbitro Alício Pena Júnior interpretou como simulação do jogador e, além de não anotar a penalidade, mostrou cartão amarelo para o alvirrubro.

Parecia que o jogo levaria um bom tempo com as defesas levando vantagem sobre os ataques até que a insistência dos rubro-negros na bola longa deu resultado aos 28 minutos. Júlio César encontrou Ciro menos marcado. O atacante dominou e chutou rasteiro. Gledson defendeu parcialmente e Leandrão, que acompanhava a jogada, empurrou para o gol vazio.

No restante do primeiro tempo o jogo seguiu até mais truncado do que em seu início. O Náutico tentou avançar mais seus laterais enquanto o Sport, com o resultado que lhe interessava, recuou os meias e bloqueou os avanços do adversário. O timbu tentou jogadas inócuas por cima enquanto Ciro lançou Ricardinho com muita força e ele chutou prensado com Vinícius.

O Náutico voltou para o segundo tempo com o meia Élton Luiz no lugar de Eduardo Eré. Com isso, o multiuso Carlinhos Bala foi deslocado para a lateral direita e forçar as jogadas em cima de André Luiz. As primeiras tentativas não surtiram efeito, principalmente porque aos oito minutos Isael sentiu cãimbras e Dairo entrou em seu lugar. Com mais um atacante o sistema defensivo do Náutico teve mais preocupações.

O momento virou em favor do Náutico no momento em que o lateral André Luiz machucou-se numa dividida com Bala. O Sport ficou momentaneamente com menos e os alvirrubros aproveitaram para pressionar mas a defesa leonina desdobrou-se e Tobi chegou a se atirar para evitar o gol de Rodrigo Dantas. Eduardo Ratinho entrou improvisado no lado direito e o panorama não mudou com o Náutico jogando mais no campo ofensivo mas sem conseguir imprimir a velocidade para deslocar a defesa adversária.

Em alguns momentos todos os 11 jogadores do time vermelho e preto postavam-se atrás da linha da bola. O jogo virou ataque contra defesa mas o domínio do Náutico era mais territorial do que técnico. O time não trocava passes, tentando as jogadas mais na base da força e bolas longas. Além disso, Carlinhos Bala não era tão efetivo quanto se esperava no papel de lateral-direito.

Some-se a esse deslocamento de Bala, o fato de o meio de campo timbu ficar órfão, já que Élton Luiz não criava. Na última tentativa o técnico Gallo chegou ao ponto de sacrificar um atacante (Bruno Meneghel) para acionar um meia (Dinda). Mas a entrada anterior de César - voltando o time ao 3-5-2 - manteve os atacante do Náutico distantes. O drama ficou ainda maior nos acréscimos quando Daniel Paulista e Zé Antônio foram expulsos aos 45. E tome chutão para a frente.

Ficha do jogo
  
Sport: Magrão; Júlio César, Igor, Tobi e André Luiz (André Luiz); Daniel Paulista, Zé Antônio, Isael (Dairo) e Ricardinho; Ciro (César) e Leandrão. Técnico: Givanildo Oliveira.

Náutico: Glédson; Eduardo Eré (Élton Luiz), Diego Bispo, Vinícius e Márcio Tinga; Ramirez, Hamilton e Carlinhos Bala; Bruno Meneghel, Geílson e Rodrigo Dantas (Tárcio). Técnico: Alexandre Gallo.

Local: Ilha do Retiro. Árbitro: Alício Pena Júnior (MG). Assistentes: Jossemmar Diniz e Pedro Wanderley. Gol: Leandrão, aos 28 do primeiro tempo . Cartões amarelos: André Luiz, Magrão, Zé Antônio, Tinga, Hamilton e Carlinhos Bala. Expulsões: Daniel Paulista e Zé Antônio.

PALAVRAS-CHAVE: pernambucano 2010

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

Vitrine NE10
Fechar vídeo