encontro

Ministro das Relações Exteriores recebe mãe de pernambucana presa no Texas

Publicado em 10/02/2014 , às 19 h24

Do NE10

A defensora pública aposentada Kátia Sarmento, mãe da pernambucana Karla Janine, que está presa no Texas (EUA), se reúne na tarde desta terça-feira (11), em Brasília, com o ministro de Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo Machado, para pedir mais apoio do Governo ao caso. Karla, de 43 anos, foi presa no último dia 16 de janeiro por descumprir ordem judicial da Flórida ao fugir com a filha, que teria sido agredida sexualmente pelo próprio pai, o norte-americano Patrick Joseph Galvin.

“Ainda não conseguimos um advogado criminal para defender Karla. Espero que o ministro possa nos ajudar nesse sentido. Quem sabe ele consegue viabilizar o contato com entidades americanas que oferecem serviço gratuito?”, disse Kátia Sarmento. Hoje, sua filha conta apenas com a defesa na área cível. A maior dificuldade da família é arrecadar recursos para contratar o profissional. Um advogado criminal chegou a cobrar cerca de US$ 35 mil para assumir o caso.

LEIA MAIS:
» Amy ficará com família temporária até conclusão do caso
» Julgamento segue nesta quinta
» Futuro de filha de pernambucana pode ser decidido nesta quarta
» Petição online pressiona justiça dos EUA
» Itamaraty concede registro de dupla cidadania para criança
» OAB-PE promete ajudar pernambucana
» Pernambucana permanece presa; nova audiência nesta quarta
» Pernambucana pode pedir dupla cidadania da filha
» Itamaraty não tem permissão para fazer contato com filha
» Pernambucana foge com filha e acaba presa nos EUA

O encontro com o ministro foi viabilizado pelo presidente da OAB-PE, Pedro Henrique Reynaldo Alves, juntamente com o presidente do Conselho Federal da OAB (CFOAB), Marcus Vinicius Furtado Coelho. A intenção de Pedro Henrique foi de federalizar o caso e, consequentemente, fazer a ponte da família com o Itamaraty e os órgãos americanos envolvidos. A assessoria de imprensa da OAB-PE informou que o presidente do entidade vislumbra a possibilidade de viajar ao Texas para acompanhar a próxima audiência de Karla, programada para o dia 26 de março.

Na última audiência, realizada no dia 6 de fevereiro, a Justiça americana decidiu que a garota Amy, de seis anos, filha de Karla, continuaria sob custódia do Estado até a conclusão do caso. A criança está na casa de uma família designada pela justiça, onde já estava instalada desde o início do processo. A juíza Elia Lopez entendeu que Amy está adaptada ao novo lar, inclusive frequentando a escola.

O CASO - Segundo os familiares de Karla, ela fugiu de casa, na Flórida, após sofrer violência doméstica por parte do ex-marido (Patrick), e constatar que a criança havia sido violentada por ele quando tinha apenas três anos de idade. A menina relatou o caso na escola, e exames constataram o abuso sexual. Karla denunciou o ex-marido à Justiça. O processo foi arquivado e por isso ela teria fugido com a filha para o Texas.

DOAÇÕES - Os familiares de Karla criaram uma campanha para arrecadar recursos para as custas processuais. Contribuições podem ser feitas no site http://igg.me/p/653510, ou por meio de depósito na conta da mãe de Karla, Kátia Sarmento Martins de Albuquerque. (Banco Bradesco, agência 3201-8 / CC 0174551-4). Página no Facebook: Welovekarlamy.

 

PALAVRAS-CHAVE:

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.


Vitrine NE10
Fechar vídeo