BOATO

Tumulto também nas agências da Caixa do interior

Publicado em 20/05/2013, às 11h22 | Atualizado em 20/07/2014, às 07h50

Do NE10Núcleo SJCC/Caruaru

 

O boato que tomou conta de diversos estados do País neste sábado (18) de que o saque dos benefícios do programa Bolsa Família não seria mais possível também causou tumulto nas agências da Caixa Econômica Federal de algumas cidades do  interior de Pernambuco.

Em Caruaru,no Agreste, as agências da rua Capitão João Velho, da rua Sete de Setembro,  da rua Doutor Pedro Estaquio Vieira, no Salgado e da Avenida Agamenon Magalhães ficaram cheias nesse domingo (19). A maioria das pessoas queria a mesma coisa: sacar o benefício do Bolsa Família. Até mesmo no sábado (18) a noite algumas agências já tinham fila.  Várias pessoas saíram da zona rural e foram até o centro da cidade para retirar dinheiro. Por causa disso algumas  viaturas da polícia permaneceram próximas as agências para evitar  que o tumulto aumentasse.

Em Toritama, ainda no Agreste, a situação foi parecida. Na tarde desse domingo, a agência da Caixa Econômica Federal, que fica na avenida João Manoel da Silva, no centro, ficou lotada. As pessoas se aglomeraram nos caixas para retirar dinheiro e como não tinha ninguém para orientá-los  a confusão foi grande. Alguns caixas eletrônicos terminaram ficando sem dinheiro e muita gente reclamou da situação.

Em Serra Talhada, no Sertão do Estado, o boato levou uma multidão de beneficiários à agência da cidade. A Polícia Militar teve que ser acionada para conter o tumulto. Mesmo com a chegada do gerente da agência, as pessoas insistiam em fazer o saque.  “ As pessoas não precisam se preocupar porque o calendário de pagamento será mantido”, ressaltou o gerente da agência da Caixa em Serra Talhada, Marcos Antônio.  

Agências de cidades como Limoeiro,no Agreste e Palmares, na Zona da Mata, também ficaram lotadas.  

 

PALAVRAS-CHAVE:

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

Vitrine NE10
Fechar vídeo