Bahia

Debate em Salvador tem prefeito como alvo preferencial

Publicado em 03/08/2012, às 00h49 | Atualizado em 21/07/2014, às 17h05

Fonte: Agência Estado

Sem concorrer a novo mandato - já foi reeleito, em 2008 - e sem ter um participante de seu partido, o PP, na eleição para a prefeitura de Salvador, o atual prefeito, João Henrique Carneiro foi o alvo preferencial dos participantes do primeiro debate entre candidatos a prefeito da capital baiana, promovido pela TV Band.

O encontro reuniu todos os seis participantes da disputa - ACM Neto (DEM), Mário Kertész (PMDB), Nelson Pelegrino (PT), Hamilton Assis (Psol), Márcio Marinho (PRB) e Rogério da Luz (PRTB) - e João Henrique não foi poupado nem pelo candidato que recebeu o apoio oficial de seu partido (Pelegrino).

Já no primeiro bloco do debate, todos os concorrentes disseram que "falta de gestão" era o maior problema de Salvador, respondendo à questão proposta pela produção do programa: "Qual o principal problema da cidade e quais suas promessas para resolvê-lo?"

O ex-prefeito e radialista Mário Kertész foi o mais enfático ao criticar o prefeito. Ao responder a uma pergunta feita por Pelegrino sobre propostas para melhorias no trânsito, o peemedebista disse que a cidade tem "um prefeito completamente inapto e ineficiente".

O debate seguiu o roteiro esperado, com ACM Neto tentando mostrar que o apoio político dos governos federal e estadual - também comandado pelo PT - não é necessário para uma boa administração de Salvador e com Pelegrino afirmando o contrário - que o apoio das outras esferas é fundamental para a cidade.

Kertész tentou atrair a simpatia dos moradores da periferia (responsáveis pela maior faixa de audiência de seu programa no rádio) e os outros candidatos, considerados de menor expressão eleitoral, tentaram reforçar projetos sociais - um deles, Rogério da Luz, chegou a prometer a construção de 40 quilômetros de aerotrem nos quatro anos de mandato.

PALAVRAS-CHAVE:

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

Vitrine NE10
Fechar vídeo