Questão de pele

Viva: o verão está chegando... veja os cuidados com a pele

Publicado em 24/09/2014, às 17h20 | Atualizado em 24/09/2014, às 17h23

Por Claudia Magalhães

 / Foto: Canstock

Foto: Canstock

O verão, aos poucos, vem chegando, mesmo que de maneira mais lenta devido ao excesso de chuvas este ano, mesmo ao final deste mês de setembro. De qualquer forma, se já estamos pensando na palavra iluminada verão, também temos o dever de pensarmos quais são as melhores maneiras de proteger a nossa pele do excesso de sol e, assim, podermos desfrutar bastante desta época do ano tão esperada pela maioria das pessoas.

Apesar dos vários riscos da exposição solar já tão bem descritos e conhecidos nos dias de hoje, podemos afirmar que não é preciso entrar em pânico. Basta ter consciência plena de que os acessórios essenciais na hora de ir para a praia ou para a piscina são protetores solares + chapéus + óculos + roupas - especialmente aquelas com tecidos que protegem a pele dos raios ultravioletas. Em qualquer horário do dia, a melhor dica é usar protetores solares com um FPS bem alto - 60, 90 ou mesmo 100 - para qualquer pessoa que pretenda ter uma exposição solar de lazer.

Esses altos FPS são super indicados especialmente para as áreas nobres, tais como a face, o pescoço, o colo e as mãos. Se não quisermos obedecer esse excesso de rigor e cuidado, um protetor solar com FPS 30, no mínimo, deve ser aplicado em toda a pele do corpo e da face, pelo menos 20 a 30 minutos antes do início da exposição. A reposição deles, em média, deve ser entre duas a quatro horas, dependendo basicamente do tipo da pele, bem como da intensidade da exposição solar. No entanto, após cada mergulho, a sua reaplicação se torna obrigatória!

Alguns pontos podem e devem ser relembrados aqui como, por exemplo, que o uso dos bronzeadores, mesmo quando associados aos protetores solares estão completamente contraindicados para a face ou para qualquer área corporal. Esses produtos, além de predisporem a um maior risco de queimaduras e do aparecimento futuro dos cânceres de pele, eles ainda favorecem bastante a aceleração do envelhecimento da pele, como o surgimento de rugas, vincos e manchas.

Outro ponto importante a ser lembrado é que as crianças até os 2 anos de idade não devem ser expostas às altas "doses" de sol. Também existe uma contraindicação formal ao uso dos protetores solares até essa faixa etária. Por outro lado, a partir desta idade, os cuidados com a pele das crianças são exatamente as mesmas de um indivíduo adulto.

Temos, na atualidade, dois tipos de medicamentos que podem e devem ser ingeridos para deixar a proteção solar muito mais segura. Para o uso dessas medicações isoladamente ou associadas, a melhor dica é procurar um dermatologista capacitado para fazer as suas corretas prescrições, que variam de pessoa para pessoa.

Um aviso sempre muito importante é nunca esquecermos de beber muita água - pelo menos 2 litros por dia, especialmente nos dias quentes e com maior exposição ao Rei-Sol. Comidas leves com muitas frutas, saladas e legumes vão cair hiper bem, além de ajudar a manter o seu peso corporal em dia.

Enfim, é melhor prevenir para não termos que remediar durante ou após este verão!

*As colunas assinadas não refletem, necessariamente, a opinião do NE10

Questão de pele Cláudia Magalhães Formada pela Unicamp, onde fez residência médica, é especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). É membro efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) e Fellow da Sociedade Americana de Dermatologia (AAD) e da Sociedade Americana de Laser (ASMLS). recepcao.claudiamagalhaes@gmail.com

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.