Questão de pele

Ácidos em alta no outono-inverno

Publicado em 30/05/2016, às 18h29 | Atualizado em 30/05/2016, às 18h29

Por Cláudia Magalhães

 / Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Os ácidos vêm sendo usados a favor da beleza da sua pele há muitos anos, nos diferentes tratamentos dermatológicos e, em especial, nas terapias anti-acne, anti-manchas, anti-estrias e antiaging.

Nesta época do ano, quando as temperaturas são mais amenas e a radiação solar é menos intensa sobre o nosso país, bem como sobre a nossa pele, podemos utilizá-los de maneira mais segura e em concentrações mais elevadas. No entanto, as indicações dos diferentes tipos de ácidos existentes, bem como as suas dosagens e a correta orientação da melhor maneira de utilizá-los, devem ser sempre feitas por um dermatologista. Desta forma, ocorre uma diminuição da chance de irritações ou qualquer outro tipo de efeito adverso não desejado.

Todas estas dicas são super válidas para os tratamentos domiciliares e principalmente para as aplicações realizadas no consultório, em concentrações bem mais altas ou até mesmo, em alguns casos, como drug delivery, logo após a realização dos vários tipos de Lasers ou dos modernos equipamentos de Microagulhamento (Microneedling), associados ou não a outras tecnologias, como a Radiofrequência.

Então, conheça agora um pouco mais sobre cinco ácidos muito utilizados na moderna dermatologia:

* Ácido Ascórbico - ele é nada mais nada menos, do que a já tão famosa Vitamina C, um poderosíssimo antioxidante, que com a sua aplicação tópica, diretamente sobre a pele, permite que sejam alcançados níveis que jamais seriam possíveis de ser atingidos com a ingestão de frutas ou até mesmo, com a suplementação oral desta vitamina. Esta ação antioxidante propicia uma importante diminuição da ação dos radicais livres endógenos (vindos do nosso próprio metabolismo), assim como, ele também ajuda a proteger a pele contra a ação danosa da radiação solar e da poluição. Portanto, através dele, ocorre à estimulação da formação de um novo colágeno, ou mesmo, a melhora da qualidade das fibras colágenas e elásticas já existentes. Desta forma, o ácido ascórbico é capaz de uniformizar a tonalidade da pele e melhorar a sua textura; minimizar as rugas finas e ainda, promover uma potente ação imunoprotetora.

Vale a pena lembrarmos aqui que, dado ao fato de que a Vitamina C é um composto quimicamente muito instável, ela perderá as suas melhores propriedades quando em contato com a luz, o oxigênio e o calor. Por isso, é fundamental a escolha correta dos dermocosméticos ou das formulações que a contenham e inclusive, das suas embalagens. A última dica é que o ácido ascórbico tem seu uso restrito para as peles oleosas e acneicas, podendo inclusive, intensificar estes problemas!

Essa é a melhor hora para procurar o seu dermatologistas, a fim de otimizar os seus tratamentos faciais

* Ácido Ferúlico - ele é encontrado nas folhas e sementes de várias plantas, em especial no farelo de milho, no arroz e em todas as partes do trigo e da aveia. Esse ácido fornece hidrogênio para promover a neutralização dos radicais livres, ou seja, assim como o Ácido Ascórbico, é também um potentíssimo antioxidante. Inclusive, ele tem a capacidade de estabilizar em até 90% a Vitamina C pura.  

Quando está disponível nos produtos para aplicação na pele, de forma nonoencapsulada, se torna mais garantida a sua alta penetração, chegando a atingir a junção dermo-epidérmica e isso aumenta muito a sua ação de estimular o colágeno. Mas as suas funções benéficas não param por aí.... No Japão, ele é aprovado para uso como filtro solar, por ter uma ação comprovada contra a radiação ultravioleta. Portanto, as suas indicações são múltiplas, tais como foto-protetor; anti-idade; tratamento coadjuvante ao câncer de pele; prevenção ao envelhecimento cutâneo; tratamento coadjuvante ao clareamento das manchas e emoliente da superfície da pele.   

* Ácido Salicílico - este é um beta-hidróxiácido que tem propriedades queratolíticas e antimicrobianas, o que promove um afinamento da camada mais superficial da pele. Sendo assim, ele é excelente no controle da oleosidade e da acne, principalmente naquelas formas com a formação de inúmeros comedões (cravos) e microcistos. Atua também na dermatite seborreica (caspa) e na psoríase, dentre outras diversas patologias da pele.      

No entanto, seu efeitos positivos vão muito além destas clássicas indicações. O ácido salicílico age no combate às rugas finas e ao envelhecimento cutâneo. À medida que desempenha esta função esfoliante, ele faz com que a pele se torne mais fina, promovendo assim, a penetração de outros ativos, maximizando desta maneira, os seus efeitos. 

No Meeting da Academia Americana de Dermatologia de 2015, foi destacado que este ácido por si mesmo, é considerado bastante efetivo no tratamento do fotoenvelhecimento cutâneo, reduzindo as rugas finas, além de melhorar a textura da pele, por agir na superfície cutânea e também dentro dos poros. A maior vantagem disso é que estes efeitos são obtidos com uma baixa irritação da pele, comumente associada ao uso tópico do ácido glicólico.

* Ácido Hialurônico - substância originalmente produzido pelo nosso organismo, ele é sintetizado para todas as suas finalidades estéticas, seja ela para uso tópico ou nas suas diferentes apresentações injetáveis. Este ácido é uma glicosaminoglicana e faz parte da matriz extracelular, onde estão localizadas as fibras de colágeno e elásticas. Com o passar dos anos, o ácido hialurônico vai diminuindo e ocorre a redução da hidratação, da elasticidade, do tônus e do viço da pele. 

O ativo ácido hialurônico tem vários pesos moleculares e preferencialmente, eles são utilizados numa composição com diferentes pesos para atuar em várias regiões da pele. Assim, ele é usado como um poderoso hidratante nos vários produtos antiaging. Já na sua versão lipossomada Hyaxel, ele penetra na derme (segunda camada cutânea), auxiliando principalmente na elasticidade e tônus da pele. Além disso, o Hyaxel tem uma ação preenchedora, pois ele é capaz de estimular as células a produzir mais ácido hialurônico e, desta maneira, auxilia no preenchimento natural das rugas e linhas finas, sendo também um hidratante de excelência da superfície cutânea.

* Ácido Retinóico - ele é o ácido de primeira escolha para a pele com envelhecimento cronológico ou aquele causado pelos danos da radiação solar. Sem qualquer dúvida, o ácido retinóico é considerado o padrão ouro para o tratamento de rejuvenescimento da pele, tanto na rotina domiciliar, quanto no consultório do dermatologista. 

O ácido retinóico é a Vitamina A Ácida, que tem a finalidade de melhorar o turn over celular da superfície da pele, além de ser um grande estimulador da neocolagênese (formação do colágeno tipo 1 e 3) da derme. Por isso, ele é capaz de melhorar o tônus, a elasticidade, as rugas finas, as linhas de expressão e a textura cutânea. 

No tratamento domiciliar, ele nunca deve ser utilizado em concentrações muito altas (maior do que 0,1%), pois este uso de forma crônica pode causar sensibilidade excessiva da pele e inclusive, a precipitação de vasinhos visíveis (teleangectasias). A associação do ácido retinóico com o ácido hialurônico na mesma formulação, potencializa a ação benéfica dos dois ativos e também, o segundo é capaz de diminuir a ação irritante do primeiro.

No consultório, o ácido retinóico é utilizado como peeling Químico, associados a diversos outros ácidos (mandélico, kójico, láctico, dentre outros) ou mesmo, associado a outros procedimentos, tais como o Peeling de Diamante, o Peeling de Cristal e até mesmo, imediatamente após os vários tipos de Lasers existentes nos dias de hoje!

A estação Outono-Inverno está apenas começando.... Portanto essa é a melhor hora para procurar o seu dermatologistas, a fim de otimizar os seus tratamentos faciais, com extensão obrigatória para o pescoço e o colo!!!

*As colunas assinadas não refletem, necessariamente, a opinião do NE10

Questão de pele Cláudia Magalhães Formada pela Unicamp, onde fez residência médica, é especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). É membro efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) e Fellow da Sociedade Americana de Dermatologia (AAD) e da Sociedade Americana de Laser (ASMLS). recepcao.claudiamagalhaes@gmail.com

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

Vitrine NE10
Vitrine NE10