Questão de pele

O sono é sagrado para a pele

Publicado em 18/07/2014, às 20h47 | Atualizado em 22/07/2014, às 16h09

Por Cláudia Magalhães

 / Foto: CanStock

Foto: CanStock

Atualmente existe uma eterna busca por uma aparência de jovialidade da pele e, para isso, muitas pessoas procuram os procedimentos estéticos, desde o simples uso de cremes até a realização de procedimentos dermatológicos tais como Botox, preenchimentos, peelings e lasers ou, até mesmo, das cirurgias plásticas. No entanto pouca gente se lembra de que o aspecto viçoso da pele é o resultado de um conjunto de fatores, não somente desses cuidados externos, mas especialmente quando esses cuidados são aliados com as condições internas que a pessoa cria no seu próprio organismo no seu dia a dia.

Entre esses fatores, exerce um importante papel o repouso, para o qual há certas recomendações a serem observadas, a fim de que ele funcione não só como renovador das energias, mas principalmente como rejuvenescedor. Quando falamos em repouso, nos lembramos logo do sono. Efetivamente, essa é a forma fisiológica que praticamos diariamente forçados pela natureza, pois, quando a atividade ultrapassa determinados limites, o sono se impõe e a pessoa é forçada a repousar.

O repouso imposto pelo sono é o meio natural do nosso organismo refazer as suas forças e reorganizar os sistemas para se preparar para uma nova jornada de atividades no dia seguinte. Isso ocorre todos os dias, seguindo um ritmo que se renova a cada 24 horas. Esse ritmo faz parte de um conjunto de ritmos a que estamos submetidos. Parece que todo o universo é rítmico e os eventos vêm e voltam de tempos em tempos. Podemos observar que as estações do ano se sucedem a cada três meses; as fases da Lua a cada 28 dias; as marés a cada seis horas. No organismo humano, as mulheres na sua idade fértil têm o ciclo menstrual todos os meses; existe também o ciclo da fome/ingestão/digestão, que dura mais ou menos oito horas, dentre muitos outros.

O próprio sono tem fases superficiais e profundas. Nas fases do sono profundo, ocorrem os sonhos, na conhecida fase REM (de Rapid Eye Movement). Normalmente, durante o período de oito horas de sono ocorrem até 4 ou 5 períodos de REM, que são bem curtos no começo da noite e mais longos no final. O tempo total de sono REM é de 90 a 120 minutos por noite para os adultos. Ao final de uma excelente noite de sono, há uma mudança completa no organismo, que se traduz por boa disposição para as ações diárias; uma melhor capacidade de pensar e uma sensação de bem estar global do corpo. As células da nossa pele durante o sono sofrem uma renovação acelerada e o nosso sistema imunitário se torna bastante equilibrado após esse bom período de sono.

A produção da melatonina atinge o máximo da sua atividade entre 22 e 2 horas.

A quantidade de horas de sono é variável conforme a pessoa e conforme a sua idade. Geralmente aceita-se que a média de 6 a 8 horas de sono é comum para a maioria das pessoas. Quando o organismo é forçado a encurtar suas horas de repouso pelo sono, cria-se um nível de estresse que afeta, em primeiro lugar, a função imunológica e, por consequência, todos os outros sistemas orgânicos. É conhecida a manifestação cutânea chamada olheiras, que pioram muito na ausência de um sono restaurador e podem traduzir cansaço, falta de repouso e esgotamento físico.

Existem vários trabalhos científicos que afirmam que a melatonina (substância intimamente relacionado com o mecanismo do sono) neutraliza os radicais livres e promove o relaxamento do corpo, favorecendo o rejuvenescimento cutâneo, provavelmente por uma maior liberação do hormônio de crescimento (GH) durante o tempo em que estamos dormindo. A melatonina começa a ter sua produção aumentada pela glândula pineal a partir do por do sol e atinge o máximo da sua atividade entre 22 e 2 horas, declinando daí para a frente, para chegar ao nível mínimo ao clarear o dia. Embora a necessidade de sono seja inteiramente individual, parece que estar dormindo nesse intervalo de tempo beneficia a maioria das pessoas. Quem pretende manter a pele saudável e rejuvenescê-la deveria dormir nesse horário e levantar ao clarear do dia.

Por outro lado, temos o lazer, um outro aspecto relacionado ao nosso descanso e que, muitas vezes, é negligenciado nessa nossa moderna sociedade consumista e competitiva, estimulada pela ideia de lucros e vantagens, que devem ser obtidos a qualquer preço e a qualquer custo! Dessa maneira, o lazer é incorretamente colocado em segundo plano. No entanto ele é essencial para um bom rendimento nos momentos do "nosso dever". Lazer significa desligar-se das obrigações e, por algum tempo, dedicar-se às atividades que causem prazer, nas quais não haja compromissos de horário nem de metas a atingir. Podem ser férias, passeios, cinema, dança, leitura, escrever, caminhar, correr, fazer ginástica, conversar ou estar com pessoas. Isso leva ao aumento dos hormônios chamados serotoninas a nível do sistema nervoso central, que produzem relaxamento, calma e euforia, diminuindo, em contrapartida, o estresse do organismo como um todo!

Uma forma aparentemente estranha de repouso é dar uma parada eventual nas atividades, por curto período de tempo, como um ou dois minutos e simplesmente não fazer nada! Uma parada, que não esteja na agenda, é um momento para respirar, concentrar-se, reorganizar as ideias e relaxar a musculatura corporal.

Em conclusão, quem deseja promover o rejuvenescimento da pele ou mantê-la com aquele viço e brilho próprios da juventude deve ter em mente que os procedimentos estéticos, como os peelings, os lasers, os preenchimentos cutâneos, o botox e até mesmo as cirurgias precisam ser alicerçados na situação de um melhor equilíbrio do nosso corpo e da nossa mente. Para isso, é necessário mantermos a regularidade e a quantidade de sono, além de preservarmos o nosso sagrado tempo para o lazer. Assim, podemos afirmar que "uma pele descansada é sempre uma pele mais bonita, jovem e saudável".

*As colunas assinadas não refletem, necessariamente, a opinião do NE10

PALAVRAS-CHAVE: saúde beleza

Questão de pele Cláudia Magalhães Formada pela Unicamp, onde fez residência médica, é especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). É membro efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) e Fellow da Sociedade Americana de Dermatologia (AAD) e da Sociedade Americana de Laser (ASMLS). recepcao.claudiamagalhaes@gmail.com

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.