Questão de pele

Tratamento do melasma em peles bronzeadas

Publicado em 22/09/2017, às 21h59 | Atualizado em 22/09/2017, às 22h05

Por Cláudia Magalhães

Recentemente, a atriz Cleo Pires revelou ter melasma  / Foto: reprodução/ Instagram

Recentemente, a atriz Cleo Pires revelou ter melasma Foto: reprodução/ Instagram

Doença da pele bastante comum e que atinge mais frequentemente as mulheres com mancha marrons a marrom-acinzentada na face, o Melasma é mais frequente em regiões de maior incidência solar como o litoral do Nordeste. Essa característica climática tem me permitido acumular experiência com a prevenção e o tratamento do Melasma a partir do atendimento aos meus pacientes, em 20 anos de consultório na cidade do Recife, aonde moro e trabalho. A partir de estudos de caso no consultório, apresentei no Congresso dos 5 Continentes, em Barcelona, no início deste mês, a palestra "Tratamento do Melasma em Peles Bronzeadas - 20 anos de Experiência".

Considerando que o Melasma é uma doença que possui controle, mas não existe cura para as lesões, o seu tratamento é sempre muito difícil. Além da predisposição genética e de fatores como miscigenação inter-racial, a doença tem como principais gatilhos para o desencadeamento das lesões, a exposição às radiações ultravioletas (UV), os hormônios, e mais recentemente, consideramos bastante relevantes todas as luzes visíveis e qualquer cosmético ou dermocosmético que proporcione alguma irritação à pele do paciente.

Por isso mesmo, o produto mais eficaz para o tratamento do Melasma são os protetores solares. Além de fazerem proteção contra as radiações UVA e UVB, alguns também proporcionam uma proteção contra as luzes visíveis como os que possuem o Óxido de Ferro na sua formulação. A nossa dica para o paciente portador de Melasma é que ele deve usar protetores solares todos os dias e ao longo do dia todo. A indicação de colocar mais do que um único filtro solar também é valiosa - utilize pelo menos 2 a 3 filtros, aplicados um após o outro, sempre com FPS 50 ou mais!

Em relação aos produtos clareadores, a hidroquinona é considerada o "padrão-ouro". No entanto, para os pacientes com pele sensível, vários outros ativos podem e devem ser considerados, tais como por exemplo, o ácido kójico, o ácido fítico, o arbutin, a idebenona, dentre outros.

A vitamina C é um ativo muito eficaz no tratamento do Melasma, porém deve ser evitada para as peles acneicas. Um ativo bem mais novo, mas bastante eficaz também é o ácido tranexâmico. Ele atua topicamente como agente clareador, agindo em especial na porção vascular do Melasma.

Nos dias de hoje, têm sido utilizadas várias medicações de uso oral que têm ajudado bastante nos resultados positivos do tratamento bem como, do controle das lesões. Neste ponto, damos maior destaque ao Polipodium leucotomos e ao ácido tranexâmico.

Na palestra no Congresso dos 5 Continentes mostramos, com base nos estudos de casos, que além de todos esses cuidados, podemos otimizar os resultados do tratamento do Melasma lançando mão de uma combinação especial de terapias como:

✅ Q-Switched Laser;
✅ Nd-YAP Laser;
✅ Long Pulse Laser;
✅ Drug Delivery com o ácido tranexâmico e a Vitamina C;
✅ LED
✅ Peelings Químicos.

A partir da realização desta terapia combinada, a cada 60 a 90 dias, temos obtido resultados muito significativos de clareamento das manchas do Melasma logo após a primeira sessão, além da persistência dos resultados, após 3 a 5 anos de seguimento.

Devido exatamente a estes resultados, temos notado um alto índice de satisfação por parte dos nossos pacientes. Inclusive, após a obtenção do clareamento das manchas, os pacientes têm se tornado mais conscientes quanto a se protegerem do Sol ou mesmo, a não se exporem a ele de maneira inadequada!


*As colunas assinadas não refletem, necessariamente, a opinião do NE10

Questão de pele Cláudia Magalhães Com Registro de Qualificação de Especialista (RQE) nº 1951, é formada pela Unicamp, onde fez residência médica, é especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). É membro efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) e Fellow da Sociedade Americana de Dermatologia (AAD) e da Sociedade Americana de Laser (ASMLS). Seu número de registro no Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) é o 11.769.. recepcao.claudiamagalhaes@gmail.com

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

Vitrine NE10
Vitrine NE10
Fechar vídeo