Afinal, existe mesmo mulher fria? e o prazer, onde fica?

Publicado em 25/03/2012, às 18h05 | Atualizado em 22/07/2014, às 06h40

Por Silvana Melo

Toques, carícias, beijos ardentes... E o corpo feminino responde: o coração dispara, a respiração fica mais ofegante, as mamas e os mamilos ficam eretos, os genitais intumescem, assumem uma coloração mais forte e se lubrificam. Pronto. A mulher está excitada! E quando isto não acontece? Este é um dos problemas sexuais que mais causam sofrimento à mulher e é erroneamente conhecido por muitos como frigidez. No entanto, por ser um termo muito depreciativo e pejorativo podemos chamar mais adequadamente de disfunção sexual geral.
 
A mulher com tal disfunção não possui as sensações eróticas típicas da excitação, normalmente não fica lubrificada ou apresenta apenas uma leve lubrificação. Por isto, muitas delas consideram a experiência sexual angustiante e frustrante. Desenvolvem um forte sentimento de incapacidade e inferioridade, assumindo muitas vezes o rótulo de “fria” , o que agrava  ainda  mais o quadro. Isto tudo pode interferir em seus relacionamentos de modo geral e até mesmo  vir  a causar doenças psicossomáticas.

É importante saber que, apesar de não ser muito frequente, algumas mulheres atingem o orgasmo mesmo sem se lubrificar. O mais comum, no entanto, é a inibição sexual geral ser associada a anorgasmia.
 
Algumas das causas orgânicas podem ser citadas: doenças  inflamatórias dos órgãos genitais e aparelho urinário que provocam coito doloroso, enfermidades que debilitam o organismo como um todo, estresse, depressão, álcool, algumas medicações, como anti-hipertensivos ou antidepressivos que têm como efeito colateral a diminuição da libido, entre outras.

No entanto, as causas psicológicas/culturais são as mais frequentes. A educação repressora forma o grande pano de fundo para os conflitos, culpas e medo da entrega que rodam a cabeça de muitas mulheres na hora do sexo. A ansiedade, seu julgamento de auto-observação, o medo de não atingir o orgasmo, o mau relacionamento com o parceiro, a dificuldade de comunicar os seus desejos eróticos para o mesmo, assim como a  não estimulação adequada por parte do companheiro, pode provocar a disfunção sexual geral, impedindo que as mesmas não assumam seu direito ao prazer.

Esta dificuldade interfere negativamente não só com a autoestima feminina como também com a masculina, pois muitos deles podem se sentir incapazes de excitar sua parceira ou até mesmo  se sentirem rejeitados. Lembramos que cada caso deve ser analisado isoladamente. É bem verdade que alguns homens precisam aprender a tocar o corpo de uma mulher.

Infelizmente esta ainda é uma queixa extremamente comum entre as mulheres que buscam ajuda nos consultórios de terapia sexual. O carinho, a suavidade a calma e a paciência são fundamentais pois ela precisa de mais tempo do que ele para se excitar.

A mulher que não se excita, não pode ser considerada “fria”, ela tem um “coração” que sente, chora, sofre, se apaixona e ama. O que ela precisa é de um tratamento que a estimule a falar francamente sobre seus desejos sexuais para seu parceiro, que a desbloqueie e a faça conhecer melhor o seu corpo e suas sensações. Enfim, ela precisa descobrir e usar toda sua sensibilidade na grande arte da entrega que é a relação sexual; se permitindo desta forma ter o seu tão merecido prazer.

Então.... Muito Prazer pra vocês!

*As colunas assinadas não refletem, necessariamente, a opinião do NE10

PALAVRAS-CHAVE:

Muito prazer Silvana Melo é sexóloga, educadora sexual e delegada da Sbrash (Sociedade Brasileira de Sexualidade Humana) desde 1999. Com formação em Hipnoterapia Ericksoniana. silvanamelo@uol.com.br

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

  • De: Denis- 21/01/2015 23:05 sinceramente eu estou cansado de ouvir que os homens tem que aprender a tocar as mulheres e que tem que conversar e bla bla bla. Bobagem! Existe a mulher fria sim. Minha mulher demora demais a ficar excitada e se entregar totalmente. Toda vez antes de iniciar uma relação com ela eu tento criar um clima e deixá-la o mais a vontade e excitada possível mas ela ñ se entrega. Arruma sempre alguma coisa pra falar, diz que está suada( Mesmo após 15min. do banho), escuta alguém entrando na casa, enfim, de inúmeras formas ela parece perder o foco do momento. Talvez vcs estejam pensando: "Esse cara deve ser todo apressadinho". Não, Não sou. Sei que toda mulher precisa de estímulos, umas mais e outras menos, mais todas precisam. Sendo que vc percebe quando a mente do seu parceiro(a) está ali com vc ou não. Quando um casal fervoroso está no calor do momento até os seus tons de voz são modificados na hora do prazer, a minha mulher continua falando normalmente como se estivesse lavando uma louça, cheia de "espera aí, deixa eu tirar a roupa", quando na verdade ela devia loucamente estar tirando a minha até mesmo com os dentes e eu a dela. Além de gostar apenas de uma posição de conforto mas que não a faz ter bons orgasmos. Sua frigidez é tamanha que as vezes tenho que me concentrar muito para poder ejacular. Acho que sexo não se aprende, vc apenas o conhece e pronto. Se vc gostar dele o fará cada vez melhor, agora, se pra vc não faz diferença, se tiver, tudo bem e se não tiver, também, ele sempre será mais ou menos ou ruim para o seu cônjuge e até mesmo pra vc.
Vitrine NE10
Vitrine NE10