Muito prazer

Pompoarismo: um caminho para o prazer

Publicado em 18/07/2014, às 12h40 | Atualizado em 22/07/2014, às 15h38

Por Silvana Melo

 / Foto:internet

Foto:internet



Imagine um palco com tailandesas fumando cigarros, abrindo garrafas, sugando bananas e esmagando-as, sorvendo  água e depois liberando-a, arremessando bolinhas... e tudo isso com a vagina! Um verdadeiro espetáculo de "Halterofilismo pompoarístico", onde a platéia assiste a tudo estarrecida! Pois é... toda essa proeza se torna possível graças ao fortalecimento da musculatura vaginal adquirido através de exercícios de contração e relaxamento dos músculos pélvicos. A essa prática damos o nome de pompoar, que significa "sugar". No entanto o pompoarismo não se restringe a tais shows tailandeses. Ele é uma técnica oriental milenar que tem como objetivo o  aumento do prazer sexual.

Conta a história que os primeiros exercícios teriam sido desenvolvidos pelas sacerdotisas dos templos da Grande Mãe a partir de exercícios tântricos preparatórios para o ritual conhecido como Hiero Gamos, que significa "casamento sagrado". Com o passar do tempo, essa técnica foi se modificando, se aperfeiçoando e se expandindo.

No início do século 20, prostitutas tailandesas e gueixas utilizavam essa técnica para "massagear" o pênis de seus amantes com a musculatura de suas vaginas. Na década de 50, o ginecologista Arnold Kegel desenvolveu uma técnica semelhante, com o objetivo de tratar mulheres com incontinência urinária. Ele orientava suas pacientes a contrair e relaxar a musculatura vaginal 500 vezes por dia. Mais tarde, se constatou que essa quantidade de repetições era absolutamente desnecessária.

Treinando, é possível aprender movimentos semelhantes àquelas contrações involuntárias que ocorrem durante o orgasmo.

No entanto se comprovou que, além de tratar tal incontinência, tais exercícios trariam outros resultados positivos como, por exemplo, prevenir e tratar problemas de flacidez pós-parto, auxiliar no tratamento do vaginismo (quando associado à terapia sexual), ajudar a mulher na hora do parto, facilitar a recuperação após o nascimento do bebê, além de favorecer níveis mais elevados de excitação e orgasmos mais intensos. Isso se deve ao fortalecimento muscular vaginal. Pois quando os músculos são exercitados, há um aumento de fluxo sangüíneo e isso facilita a excitação/lubrificação e orgasmo.

O pompoarismo chegou ao Brasil em meados da década de 70, mas, durante muito tempo, ficou vinculado à pornografia. Hoje os profissionais de saúde já reconhecem os inúmeros benefícios dessa "arte" milenar. Através desses exercícios, a mulher tem a oportunidade de conhecer melhor seu corpo e experienciar sensações muito prazerosas.

Treinando, é possível aprender movimentos semelhantes àquelas contrações involuntárias que ocorrem durante o orgasmo. É importante iniciar essa prática o mais cedo possível pois a região pélvica sofre alterações a partir dos 25 anos. Assim, é importante fortalecê-la para que a mesma se mantenha sensível e saudável.

No pompoar, existem alguns acessórios com o objetivo de auxiliar a mulher a tonificar sua musculatura vaginal. Os mais conhecidos são os vibradores e as bolinhas ben wa. Essas últimas são duas bolas pouco menores que as de pingue pongue e unidas por um cordão. Podem ser lisas ou texturizadas e são utilizadas para exercícios de sucção e expulsão. Porém o indicado é enrijecer tal musculatura utilizando primeiramente movimentos de contração e sucção. Para identificar mais facilmente os músculos a serem exercitados, uma boa dica é interromper o fluxo de urina e depois liberá-lo. A musculatura que você movimentar será exatamente a que terá que trabalhar.

Mais adiante pode-se utilizar os dedos, vibrador, pesinhos (semelhantes a absorventes internos) e, apenas depois que a musculatura estiver mais fortalecida, usar as  tais bolas de ben wa. Sabemos que os exercícios do pompoarismo não só melhoram a saúde feminina como também aumentam as contrações pélvicas durante o orgasmo e, consequentemente, seu prazer sexual. No entanto é bom lembrar que o pompoar não resolve inibições nem problemas  emocionais que estejam interferindo negativamente na vida sexual. Nesse caso, o indicado é a psicoterapia sexual. Ele pode, sim, proporcionar, além dos benefícios já conhecidos, uma dose a mais de prazer.
 
E, assim sendo, muito mais prazer pra vocês!

*As colunas assinadas não refletem, necessariamente, a opinião do NE10

Muito prazer Silvana Melo é sexóloga, educadora sexual e delegada da Sbrash (Sociedade Brasileira de Sexualidade Humana) desde 1999. Com formação em Hipnoterapia Ericksoniana. silvanamelo@uol.com.br

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.