arruda

Santa Cruz estreia com empate na Série C

Publicado em 01/07/2012, às 17h59 | Atualizado em 21/07/2014, às 20h45

Do NE10

Com poucas finalizações, e uma boa dose de falta de pontaria, apesar de terminar o jogo com quatro atacantes, o Santa Cruz não conseguiu furar o bloqueio do Guarany-CE e ficou no empate por 1x1 em sua estreia na Série C. Fabrício Ceará abriu o placar e Ribinha empatou. Ao final, a torcida vaiou a equipe.

O que mais chamou a atenção no início do jogo foi o nervosismo no sistema defensivo. Principalmente o zagueiro Édson Borges, que fazia sua estreia. O Guarany, notadamente viria para não deixar o Santa jogar e conseguir o melhor resultado possível. Aliás, antes do jogo, o presidente do time cearense avisava que estava no Arruda para perder de pouco.

Mas seus pupilos mostraram-se um time bem postado defensivamente. Mesmo assim, os corais souberam utilizar bem a bola aérea aos 14 minutos. Weslley bateu falta e Édson Borges desviou de cabeça. A bola bateu na trave e encontrou Fabrício Ceará, livre, para fazer 1x0.

O gol não acalmou a zaga tricolor. Apenas cinco minutos depois foi a vez de William Alves falhar e Léo Andrade aproveitar para chutar com perigo, à esquerda de Diego Lima. Aos 23, o ataque cearense não perdoou nova bobeira da defesa pernambucana. Após confusão na área, o goleiro tricolor saiu da pequena área e após ser driblado por Léo Andrade puxou a perna do adversário. Pênalti.

Ribinha foi para a cobrança e tentou bater com estilo. A bola foi devagar e Diego Lima defendeu. Mas Alex Paraíba estava atento ao rebote e completou para o gol. O tricolor teve uma chance de ouro do desempate ainda no primeiro tempo. Aos 43, Fabrício Ceará recebeu livre, mas na hora de finalizar escorregou e chutou torto.

Na volta para a etapa final, o técnico Zé Teodoro mandou o time à frente. Como Luciano Henrique não estava com a mobilidade desejada, saiu para entrada de Flávio Recife. Mas a alteração cobrou um preço: Weslley ficou sobrecarregado para criar as jogadas e o time não abafou o adversário.

Restou aos corais terem mais posse de bola, atuarem no campo ofensivo mas sem conseguir finalizar com a qualidade necessária. Weslley cansou e foi substituído por Victor Hugo. A produção melhorou um pouco mas não o suficiente para mudar o marcador. O Guarany, que só se defendia, deu um susto aos 24, num contra-ataque. André Mensalão mandou para fora. Um minuto depois foi a vez de Ribinha arriscar de fora da área e obrigar Diego Lima a trabalhar.

A última tentativa do treinador coral foi a entrada de Paulista no lugar de Diogo. O artilheiro do Pernambucano do ano passado deveria jogar um pouco mais atrás, para puxar as jogadas, mas não encaixou o posicionamento. O tempo foi passando e a pressão pela vitória começou a atrapalhar os jogadores corais. No último minuto, Fabrício Ceará teve uma nova chance numa cabeçada mas mandou para fora.

Ficha do jogo:

Santa Cruz: Diego Lima; Diogo, Édson Borges, William Alves e Renatinho; Chicão, Memo, Weslley e Luciano Henrique; Fabrício Ceará e Dênis Marques. Técnico: Zé Teodoro.

Guarany-CE: Marcelo; Átila, Joecio, Erilson e Rick; Rogério, João Neto, Ribinha e Bismarck; Alex Paraíba e Léo Andrade. Técnico: Júlio Araújo.

Local: Arruda. Árbitro: Suelson França Medeiros (RN). Assistentes: Izac Márcio Oliveira e Vinícius Melo de Lima (RN). Gols: Fabrício Ceará, aos 14; Alex Paraíba, aos 25 do primeiro. Cartões amarelos:  Diego Lima, Átila, Rogério e Bismarck. Renda: R$ 428.920. Público: 26.357.

PALAVRAS-CHAVE:

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.