paralisação

Calendário acadêmico das Federais ainda sem definição

Publicado em 20/07/2012, às 16h42 | Atualizado em 21/07/2014, às 18h40

Do NE10

Depois de mais de dois meses de greve dos técnicos e docentes da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o Conselho Universitário se reuniu na manhã desta sexta-feira (20) para discutir sobre assuntos relacionados à paralisação, como pauta de reivindicações e calendário acadêmico. O Conselho decidiu que o novo calendário só será definido depois do término da greve. Também não há informações em relação à data de início do próximo semestre letivo da UFPE.

O encontro foi solicitado pelo reitor da instituição, Anísio Brasileiro. A matrícula dos alunos veteranos, que começariam na próxima segunda-feira (23) não poderá ser feita e as aulas previstas para começar no dia 6 de agosto, também estão suspensas. O edital de matrículas previsto para ser publicado no dia 15, também não consta no site da Pró-Reitoria para Assuntos Acadêmicos (Proacad). Os únicos matriculados serão os estudantes aprovados no Vestibular 2012 CTG/UFPE, realizado nos dias 08 e 09 de julho.

Em nota, o Conselho Universitário se manifestou pela necessidade de mais diálogo e negociação entre o MEC e os sindicatos, visando a uma maior qualidade das atividades acadêmicas e condições salariais adequadas. Também falou sobre os técnicos administrativos, que até o momento não receberam nenhuma proposta do Governo Federal. 'É essencial a apresentação pelo Governo Federal de uma proposta concreta e imediata para os técnico-administrativos em educação, considerando a importância estratégica desse segmento dos servidores para o adequado funcionamento das Ifes'.

No documento, o Conselho admite o não cumprimento do calendário acadêmico estabelecido no final de 2011. 'Reconhecemos a suspensão de diversas atividades da UFPE e o não cumprimento do Calendário Acadêmico-Administrativo estabelecido no final do ano passado, na sua integralidade. A reprogramação  do Calendário será  apreciada pelo Conselho Coordenador de Ensino, Pesquisa e Extensão (CCEPE) quando do término do movimento grevista', esclarece a nota. Na segunda A matrícula dos alunos veteranos, que teriam início  na segunda (22), não poderá ser feita, e as aulas, previstas para começar no dia 6 de agosto, também estão suspensas. o edital ia sair dia de 15

Em relação às negociações com o governo federal, a Associação dos Docentes da UFPE (Adufepe) confirmou a rejeição da proposta apresentada no último dia 13. O presidente da Adufepe, José Luis Simões, afirma que a greve foi deflagrada pela falta de cumprimento do acordo firmado em 2011. 'A culpa desta greve é do governo, uma vez que assinado o acordo em agosto de 2011 e nada foi cumprido”.

SAIBA MAIS:
» Professores analisam proposta do governo, mas sindicato avalia que greve deve continuar


No último dia 17, os reitores da Federal de Pernambuco (UFPE), Anísio Brasileiro, e Federal Rural (UFRPE), Maria José de Sena, já haviam reconhecido o atraso no calendário.

PALAVRAS-CHAVE:

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.