NE10
Pernambuco - 20.04.14 - Atualizado às 10h17

MUDANÇA

Cresce preferência por filmes dublados nos cinemas brasileiros

Publicado em 27.05.2012, às 18h12


8d5695ce33e787ccc2f7ebe6a4699b33.jpg
Das 21 salas que exibem o longa Homens de Preto 3, apenas sete oferecem a opção legendada
Foto: Divulgação

Mariana Dantas Do NE10

Já acabou o tempo em que as versões dubladas nos cinemas brasileiros se restrigiam aos filmes infantis. Vários filmes voltados para o público adulto também ganham falas em português para estrear nas telonas. "A preferência pelos dublados cresceu bastante nos últimos quatro anos. A mudança acontece em todo o Brasil", afirma Pedro Pinheiro, programador cinematográfico dos grupos Severiano Ribeiro e UCI Kinoplex, responsável pela grade de 106 salas do País, distribuídas em vários estados, entre eles Pernambuco, Brasília, Ceará, Alagoas, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e São Paulo.

Em Pernambuco, é possível encontrar versões dubladas em quase todos os cinemas da cidade, principalmente nos localizados nos Shoppings Tacaruna e Boa Vista. Nesta semana, por exemplo, as salas exibem o suspense O Corvo e os longas de ação Plano de Fuga, Battleship e Vingadores na opção dublado. "Não posso apontar os motivos desta mudança de comportamento do público, já que não realizamos nenhuma pesquisa. Mas  a preferência pelos filmes dublados é bem maior nos cinemas mais frequentados pelas classes C e D, embora a procura também tenha crescido em outras salas da cidade", explicou Pinheiro, ressaltando que busca adequar a grade a demanda do local.

Segundo o programador, o ideal é oferecer as duas opções (dublada e legendada) para contemplar todos os gostos. "Mas nem sempre isso é possível devido ao número de salas, principalmente quando muitos filmes estreiam na mesma semana. Nesse caso, decidimos de acordo com o perfil do público", explicou Pinheiro.


As salas de Pernambuco ficaram vazias durante as exibições das cópias legendadas de Madagascar 3

Ainda é cedo para afirmar se as cópias dubladas conquistarão de vez o público brasileiro. No entanto, as pessoas que ainda não abrem mão dos filmes legendados começam a ter dificuldade em encontrá-los. Um exemplo é a esperada produção americana M.I.B: Homens de Preto 3, que entrou em cartaz nessa sexta-feira (25). Das 21 salas onde o filme está em exibição em Pernambuco, apenas sete oferecem a opção legendada, sendo três delas localizadas no Shopping Plaza, em Casa Forte.

Se as dublagens estão ganhando espaço nos filmes voltados para o público adulto, nas produções infantis o domínio é total. "Para agradar as pessoas que preferem filmes legendados, oferecíamos a opção nos últimos horários. Mas as sessões ficavam praticamente vazias e às vezes não pagavam nem o custo da cópia. Isso aconteceu no Recife com o filme Madagascar 3", contou Pinheiro. Por esse motivo, animações legendadas são cada vez mais raras.

LEIA MAIS:
» Dublado ou legendado? Descubra a forma mais correta de assistir a um filme

E se nos próximos anos as dublagens conquistarem de vez as salas brasileiras, a mudança será encarada como natural por muitos, entre eles os franceses e os espanhóis. É que nesses países os filmes legendados são exceção. As pessoas preferem as versões dubladas porque valorizam o idioma local e contribuem com o crescimento  do mercado de dublagem.

"É uma questão de costume. Se não estamos acostumados a ver dublagens nos cimenas, o mesmo não ocorre na televisão. Tenho certeza que as pessoas que durante a infância assistiram, várias vezes, o filme De Volta Para o Futuro na televisão, por exemplo, preferem ver o filme dublado novamente.  As vozes fazem parte do contexto. Como crescemos ouvindo  aquelas vozes, o legendado não soaria natural", afirma o jornalista Thiago Lúcio, de 27 anos, admirador das dublagens brasileiras. "Não só o trabalho dos dubladores, como dos tradutores é cada vez melhor. Esses profissionais precisam ser valorizados", disse.

Compartilhe essa notícia

DIGG NEWSVINE STUMBLE WINDOWS LIVE GOOGLE FACEBOOK MYSPACE
Comente esta matéria
validador 

Cadastre-se! Esqueceu a senha? O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa. Para participar, é preciso ser cadastrado no Portal.
De: Carlos- 21/01/2013 22:58

Mudança nada! O que os cinemas querem é lucro! Por que ter duas salas passando o mesmo filme: uma cópia legendada e a outra dublada? Já que eles não conseguem mais encher os cinemas - acredito que em parte devido à pirataria -, já que a meia entrada anda atrapalhando o lucro @#$% cinemas, por que ter dois custos? O melhor é passar filme dublado, pois a maioria da população é semi alfabetizada! Assim todos são nivelados por baixo. Pior: Você pensa que eles passam trailers dublados? Nem pensar: é tudo legendado. Quer ver cópia legendada? Aqui em São Paulo, só no centro, na periferia é tudo dublada! No filme A Viagem, Tom Hanks e outros atores interpretam vários personagens, mas você pensa que irá identificar o ator pela voz? Esquece! A dublagem acabou com o filme!

De: Simone Gurgel- 03/12/2012 08:09

Meu Deus, que matéria ridícula... primeiro, MADACASCAR é uma animação voltada para o público infantil, é obvio que os pais irão comprar para a seção dublada. Segundo, para MIB, não tivemos muita opção não é mesmo... me lembro que foi um sufoco achar uma seção legendada... então é tipo, correr pra outro shopping ou morrer na dublagem ridícula... FAÇA-ME O FAVOR... ME POUPE!!!!!!!!!!!

De: Ricardo- 21/09/2012 13:15

Reportagem lamentável. Apesar de todo o lobby das dubladoras, a parcela mais instruída do público brasileiro ainda prefere, com larga vantagem, os filmes legendados. Houve uma época em 2010 e 2011 em que as dubladoras tentaram fazer acordos com as distribuidoras para que os cinemas exibissem apenas versões dubladas de alguns filmes adultos, mas foi um fracasso total. Hoje em dia, como há 10 ou 20 anos atrás, filme dublado só faz sucesso se for infantil ou para adolescentes (como MIB, por exemplo). Agora que história é essa de promover a língua local? Por acaso a língua local não é prestigiada quando se lê as legendas? A diferença em que em vez de ouvir, você ainda está praticando a leitura. E cadê as estatísticas sobre exibição de filmes dublados vs legendados? Acho que a autora preferiu simplesmente consultar membros aleatórios da indústria de dublagem em vez de fazer um trabalho jornalístico sério. Me cheira a matéria comprada.

Publicidade



especial

Largos e Pátios - pedras que contam a história

Largos e Pátios - pedras que contam a história

No aniversário das cidades, o portal convida a um passeio pelos pátios do Recife e largos de Olinda

Sistema Jornal do Commercio de Comunicação
© Copyright © 1997-2014, SJCC - Sistema Jornal do Commercio de Comunicação - Recife - PE - Brasil
Grupo JCPM