NE10
Pernambuco - 16.04.14 - Atualizado às 13h21

Nordeste // paralisação

Greve dos bancários atinge cerca de 120 agências na Paraíba, diz sindicato

Publicado em 18.09.2012, às 10h43


fe0373c3dce316da464a3f152c6bc8fd.jpg
Cerca de 120 agências da Paraíba paralisam as atividades a partir desta terça-feira
Foto: Divulgação

Vanessa Silva Do NE10/ Paraíba

Em conformidade com o movimento nacional, os bancários da Paraíba entram em greve a partir desta terça-feira (18) por tempo indeterminado. Até que a situação normalize, segundo o Sindicato dos Bancários da Paraíba, o atendimento em 120 estabelecimentos do estado só será possível através de caixas eletrônicos.

Serviços considerados essenciais - como compensação de cheques, saques e consultas - são garantidos por lei e segundo o sindicato, serão mantidos. Os bancários garantem que não vai faltar dinheiro nos caixas eletrônicos.

Entre as principais reivindicações dos bancários estão: reajuste salarial de 10,25% - que, segundo o sindicato, permitiria reposição da inflação e garantia de um aumento real de 5% -, piso salarial de R$ 2.416,38 e participação nos lucros das instituições bancárias de três salários mais R$ 4.961,25 fixos.

Pedem também que o Plano de Cargos e Salários seja extendido para todos os bancários, a elevação para R$ 622 dos valores de auxílio-refeição, cesta-alimentação, auxílio-creche/babá e da 13ª cesta-alimentação, além da criação do 13º auxílio-refeição, além de mais contratações, proteção contra demissões imotivadas e fim da rotatividade. Está ainda na pauta dos bancários o fim das metas abusivas e combate ao assédio moral, mais segurança e igualdade de oportunidades nas instituições financeiras.

A categoria segue a orientação do Comando Nacional de Greve, que considerou insuficiente a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) apresentada no dia 28 de agosto, que previa 6% de reajuste sobre todas as verbas salariais. Segundo o sindicato, o percentual significa um aumento real de 0,58%. Em uma nova rodada de negociação realizada no dia 4 de setembro, a Fenaban não teria apresentado nova proposta.

COMO PAGAR AS CONTAS?


Diante da situação que é sinônimo de dor de cabeça para muita gente, O Procon da Praíba orienta os consumidores a buscar formas alternativas para o pagamento das contas. A responsabilidade pelo pagamento no vencimento é do consumidor, porém, o fornecimento da segunda via de boleto, faturas ou alternativas para que seja efetuado o pagamento das dívidas, mesmo diante da paralisação, é obrigação do fornecedor.

As contas que estão dentro do prazo de vencimento podem ser pagas em agências lotéricas, correspondentes bancários ou caixas eletrônicos até a data-limite estipulada no carnê. O órgão informou que estará acompanhando os serviços oferecidos durante a greve. Caso alguém queira tirar dúvidas ou denunciar abusos, pode entrar em contato com o Procon-PB pela internet, através do atendimento on-line disponível no site (www.procon.pb.gov.br) ou telefone: 0800 281 1512  e (83) 3218-5441.

Em Campina Grande, no Agreste da Paraíba, o Procon municipal já alertou os bancos que devem manter os caixas eletrônicos em funcionamento e abastecidos para a realização de saques. O serviço on-line também deverá estar em funcionamento para oferecer ao consumidor outra opção de realização das suas transações bancárias, garantindo assim um efetivo mínimo nas agências da cidade.

Compartilhe essa notícia

DIGG NEWSVINE STUMBLE WINDOWS LIVE GOOGLE FACEBOOK MYSPACE
Comente esta matéria
validador 

Cadastre-se! Esqueceu a senha? O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa. Para participar, é preciso ser cadastrado no Portal.

Publicidade



ranking

especial

Sport Campeão Nordestão 2014

Sport Campeão Nordestão 2014

A conquista e a campanha para o Leão chegar a seu título na Copa Nordeste

Sistema Jornal do Commercio de Comunicação
© Copyright © 1997-2014, SJCC - Sistema Jornal do Commercio de Comunicação - Recife - PE - Brasil
Grupo JCPM