NE10
Pernambuco - 17.04.14 - Atualizado às 06h39

Internacional // fúria

Brasileiros acusados de crime são queimados vivos na Bolívia

Publicado em 15.08.2012, às 01h14


351863221a75cc57b3687ce3755454a6.jpg
Brasileiro Rafael Max Dias quando foi detido nessa terça (14) sob suspeita de matar, junto com Jefferson Castro Lima, três bolivianos
Foto: El Deber

Uma multidão em fúria ateou fogo e matou dois brasileiros acusados de assassinar três bolivianos nesta terça-feira (14), na cidade de San Matías, no leste da Bolívia, em um aparente caso envolvendo o tráfico de drogas, informou a polícia.

Os brasileiros Rafael Max Dias e Jefferson Castro Lima foram retirados à força de um posto policial, por cerca de 300 moradores de San Matías, que "jogaram gasolina e atearam fogo para queimá-los vivos", revelou um jornalista da TV Uno.

"Os dois foram queimados a cinco metros da porta do posto policial", confirmou o oficial Grover Ramos ao site do jornal El Deber, de Santa Cruz, região que engloba San Matías.

A dupla era suspeita de matar a tiros, na segunda-feira, os bolivianos Paulino Parabá Ramos, 33 anos, Banderley Costas Parabá, 27, e Edgar Suárez Rojas, 26.

Os dois brasileiros foram detidos na tarde desta terça-feira, "na região de Fátima, e quando a população tomou conhecimento do fato, foi até o posto (policial), invadiu o local e arrancou os homens a força", disse Ramos, oficial da Força Especial de Luta contra o Narcotráfico (FELCN).

"Era impossível controlar esta gente. Temos sete policiais, nada mais", justificou Ramos.

San Matías, 1.300 km a leste de La Paz, fica na fronteira com o Brasil e tem apenas dez policiais.

Fonte: AFP

Compartilhe essa notícia

DIGG NEWSVINE STUMBLE WINDOWS LIVE GOOGLE FACEBOOK MYSPACE
Comente esta matéria
validador 

Cadastre-se! Esqueceu a senha? O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa. Para participar, é preciso ser cadastrado no Portal.
De: LEI DE TALIÃO- 15/08/2012 18:59

Se aqui no Brasil fosse seguido o OLHO POR OLHO, DENTE POR DENTE, com certeza a população @#$% meliantes iria diminuir bastante. Por outro lado, a gente também ia ficar sem polícia, pois saber onde começa a 'polícia' é onde termina o 'bandido' é uma tarefa das mais difíceis. Duvido que desse certo!

De: Vicente Henrique- 15/08/2012 15:40

Um bom exemplo a ser seguido pelo povo aqui no Brasil, pois não temos justiça. A polícia faz seu trabalho prendendo o traficante e eis que chaga a tal "justiça" e solta, causando indignação à população. Nossas leis são frouxas e permitem margens de "manobras" para o magistrado ganhar sua propina e soltar o bandido, enquanto que a população tem que "engolir" as tais "decisões judiciais"! Não existe em nenhum país do mundo a quantidade de ladrões agindo nas altas esferas do poder público (leia-se, deputados, senadores, juízes, desembargadores, etc, etc, etc) como aqui no Brasil. Só nos resta protestar VOTANDO NULO EM TODAS AS ELEIÇÕES!!!

De: JUSTICEIRO PREDADOR- 15/08/2012 14:54

Que beleza. Julgamento simples e justo. Se estivessem no Brasil seriam soltos pois teriam endereço certo e após 10 anos iriam para julgamento com o crime prescrito. kkkkk.... Parabens ao povo boliviano. Se eram inocentes, desculpem aí, mas agora é tarde e Inês é morta!!!!! Afinal a culpa continua sendo do estado.

Publicidade



ranking

  1. Nenhuma notícia lida até o momento

especial

Derrepente virtual

Derrepente virtual

Produzido por concluintes do curso de Jornalismo da Católica, especial mostra como a literatura de cordel sobrevive na era virtual.

Sistema Jornal do Commercio de Comunicação
© Copyright © 1997-2014, SJCC - Sistema Jornal do Commercio de Comunicação - Recife - PE - Brasil
Grupo JCPM