NE10
Pernambuco - 19.04.14 - Atualizado às 01h18

Grande Recife // poluição

Lixo se acumula nas margens do Rio Capibaribe

Publicado em 09.07.2012, às 18h19


c66de938a9cbeeace5d6ed57accb2493.jpg
Foto retirada nesse domingo (8) mostra a atual situação das margens do Capibaribe
Fotos: Benira Maia/NE10

Do NE10

A situação nas margens do Rio Capibaribe - observada pelo NE10 neste final de semana - é preocupante. Em pleno julho, mês de férias, quando vários turistas vêm à capital pernambucana e os próprios cidadãos do Recife saem com sua família para aproveitar a cidade, um dos cartões postais se encontra com as margens repletas de lixo.

Garças, caranguejos e peixes que passam o dia no rio e no mangue dividem o espaço com latinhas de alumínio, embalagens, sacolas, garrafas e copos plásticos. Como mostrado pelo NE10 em junho, até sofás são retirados do Capibaribe. Há um ano da Copa das Confederações, quando o Recife irá sediar jogos da atual campeã mundial, a Espanha, os olhos do mundo estarão voltados para a cidade.

De acordo com a Secretaria de Serviços Públicos da PCR, a responsabilidade de combate a poluição do rio é do Governo, já que o Capibaribe corta mais de um município, mas a Prefeitura faz alguns serviços de limpeza e preservação.



O último mutirão nas margens ocorreu no final de maio, quando cerca de oito toneladas de lixo e entulhos foram retirados. A nova ação deve ser realizada em 18 de julho, pois esses serviços só podem ser feitos quando a maré estiver o mais baixa possível. Entretanto, diariamente é feita a limpeza de lixos flutuantes com o barco Catamarã Vassourinha do Capibaribe. Por mês, cerca de 12 toneladas de entulhos são recolhidos, entre eles carcaças metálicas, pneus e sofás.

Bruno França, ex-professor da Escolinha de Remo do Sport, falou que antigamente ainda via essas embarcações de limpeza retornarem repletas de lixo, mas que não é isso que ele observa agora. "Acho que eles mudam semanalmente ou quinzenalmente o percurso, mas quando faziam a limpeza por aqui, via que saiam do ancoradouro, em frente ao departamento de remo do Sport, e paravam dentro de um mangue a uns 400 metros. Ficavam lá até a hora de sair, sem recolher nada. Acho que não tem uma fiscalização, pois fazem isso constantemente", disse Bruno França.

Compartilhe essa notícia

DIGG NEWSVINE STUMBLE WINDOWS LIVE GOOGLE FACEBOOK MYSPACE
Comente esta matéria
validador 

Cadastre-se! Esqueceu a senha? O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa. Para participar, é preciso ser cadastrado no Portal.
De: sergio barbosa- 10/07/2012 07:53

Nunca foi olhado com bons olhos qualquer ação pra limpar lixo das margens de qualquer rio que corta o Recife. Tô ficando cada dia mais velho e como no tempo de menino, o rio olhado do centro da cidade sempre foi desprezado pelos órgãos públicos e principalmente pela população.

De: Rubem- 10/07/2012 07:31

Isso é o resultado da junção entre um prefeito de @#$% que não toma nenhuma atitude e parte do povo que não tem educação e joga o lixo em rios e canais.

Publicidade



ranking

  1. Nenhuma notícia lida até o momento

especial

Derrepente virtual

Derrepente virtual

Produzido por concluintes do curso de Jornalismo da Católica, especial mostra como a literatura de cordel sobrevive na era virtual.

Sistema Jornal do Commercio de Comunicação
© Copyright © 1997-2014, SJCC - Sistema Jornal do Commercio de Comunicação - Recife - PE - Brasil
Grupo JCPM